sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Uma pré-adolescente ganha um concurso entre as escolas locais de uma estado americado e como prêmio vai cantar o hino do EUA na abertura de um dos jogos finais da NBA (liga de basquete americana).

A menina tinha talento comprovado, tinha treinado horas e horas antes da apresentação e sabia de cor o hino americano, porém no momento da apresentação, deixou outros fatores como o nervosismo, ansiedade e tensão interferirem no seu ato e acabou esquecendo a letra da canção.

Um estádio lotado, algumas vais surgindo do público e uma "menina" em estado de choque e sem reação para o acontecido.

Um dos técnicos dos times que jogariam percebe a situação e se dirige imediatamente para o lado da menina para lhe transmitir força e cantar o hino junto com ela. A menina se vê apoiada por alguém e volta a cantar o hino até terminar a apresentação prevista.

Em uma única ação, o técnico mostra ao mundo o que é realmente ser um LÍDER. Ao mesmo tempo que protege, ele motiva; mostra-se presente e junto até quando for necessário; confia, delega e acima de tudo orienta os caminhos que a pessoa deve seguir. Isso tudo, sem sequer conhecer a pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário